sábado, 23 de janeiro de 2010

QUANDO TODOS ME REJEITAM, O SENHOR JESUS ME ACOLHE

“Porque, se meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me acolherá.” (Salmos 27:10)

Todos nós, em algum ou em vários momentos da vida, já se sentiu rejeitado ou já rejeitou alguém. Assim como a raiva, a tristeza ou o medo, a rejeição é um sentimento que por circunstâncias negativas vividas anteriormente, pode vir a nos prejudicar ou até mesmo paralizar nosso dia a dia, tornando nossas vidas disfuncionais e dolorosas.

O que queremos abordar aqui é que não devemos deixar que situações adversas gerem sofrimento excessivo e tirem nossa paz e alegria de viver. Sendo assim, comecemos pela pior rejeição: aquela que praticamos contra nós mesmos, aquela que faz com que sejamos nossos próprios algozes.

A auto-rejeição se origina das experiências que se teve durante a fase de crescimento, experiências que nunca ou muito raramente permitiram que a pessoa sentisse prazer em ser tal como era, bem como possibilitasse que ela fizesse esta descoberta. Tanto a criança que é desqualificada pelos pais como aquela que é superprotegida, podem se tornar adultos inseguros e com muita dificuldade em lidar com frustrações.
A criança que foi vítima de rejeição, ao crescer, terá grande dificuldade de realmente se separar de seus pais, já que nunca chegou a estabelecer com eles uma relação de igualdade. Quando adulto, será portador de fortes sentimentos de ansiedade e incerteza, mostrando-se muito dependente do que os outros pensam, sempre preocupado em causar boa impressão e alimentando fortes ilusões com respeito ao que pode esperar dos demais.

Seus muitos temores irão gerar uma acentuada predisposição para manifestar desapontamento e desconfiar de outras pessoas. Os adultos que se auto-rejeitam vão ser aqueles que mais sofrerão ao lidar com o “não” do outro, com situações de exclusão, com críticas e com separações.

Para eles, tais fatos não serão sentidos como apenas desagradáveis, mas como um retorno à falta de amor e aceitação de que foram vítimas no passado. Enfim, a intensidade da dor sentida pelo adulto, quando rejeitado, irá variar de acordo com as situações inacabadas que carrega, ou seja, o quanto ainda está preso ao passado, à espera do amor que não recebeu e que jamais poderá resgatar.

A rejeição só pode ser minimizada, na fase adulta, se aceitarmos que sempre haverá alguém que nos irá magoar, intencionalmente ou não, que pensará diferente de nós, e se aprendermos a viver o presente como algo que nos pertence, como uma chance de sermos responsáveis, antes de tudo, pelo amor do qual somos merecedores.

BASES BÍBLICAS:

I. Rejeição significa ser posto de lado;

II. Rejeição significa ser jogado fora, sem valor;

III. Rejeição faz a pessoa sentir-se preterida, é como se ela ouvisse alguém dizendo: “Eu não quero você!”, “Você não serve!” , “Você não tem valor!”

Uma escritora americana, que há mais de 20 anos exerce ministério cuidando e produzindo material para pessoas com problemas emocionais, afirmou num de seus livros:

“ A dor de rejeição emocional é um dos piores tipos de dor que uma pessoa pode enfrentar.” “ Eu acredito que é preciso trabalhar muito mais duro para evitar ou aliviar dor emocional do que dor física.”

Quais são as causas da Rejeição?

A lista é enorme, mas eis as principais situações que podem fazer com alguém desenvolva o sentimento de rejeição:


Concepção indesejada
Tentativa de aborto
Comparação com os irmãos
Abandono
Morte de um ou de ambos os pais
Infidelidade conjugal ou divórcio


Quais são os resultados da Rejeição?

Pessoas com sentimento de rejeição tendem a desenvolver os seguintes comportamentos:

raiva, amargura, culpa, complexo de inferioridade, escapismo (drogas, álcool, televisão, trabalho) crítica e julgamento, medos de todos os tipos, desesperança, desconfiança, ciúmes, perfeccionismo.

Jesus e a Rejeição

Vejam como a rejeição fez parte da vida de Jesus Cristo:

a) Sua rejeição foi profetizada, “Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso” (Isaías 53:3).

b) Foi rejeitado pelos seus, “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.” (João 1:11)

c) Foi rejeitado pelo povo, “De novo, perguntou-lhes o governador: Qual dos dois quereis que eu vos solte? Responderam eles: Barrabás!Replicou-lhes Pilatos: Que farei, então, de Jesus, chamado Cristo? Seja crucificado! Responderam todos.” (Mateus 27:21,22).

O Que Deus oferece ao Rejeitado?
1. Aceitação e Acolhimento, “Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora.” (João 6: 37)

2. Alívio Verdadeiro, “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.” (Mateus 11:28)

3. Proteção e Segurança, “Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.” (Salmos 23:4).

CONCLUSÃO

DOIS TIPOS DE PESSOAS REJEITADAS:

1. Pessoas que se abrem para Deus = Recebem aceitação, alívio e proteção eternos.

2. Pessoas que se fecham para Deus = Trancam-se dentro de si mesmas, sofrem e fazem sofrer quem está perto.

TRÊS PASSOS PARA SE ABRIR PARA DEUS:

a) Arrependa-se dos seus pecados, reconheça a necessidade de ser totalmente curado e liberto das amarras que paralizam o seu caminhar, entregue-se totalmente a restauração promovida pelo Senhor Jesus;

b) Aceite o sacrifício de Cristo em seu lugar;

c) Creia em Jesus e receba o alívio verdadeiro.

Um comentário:

Edvania Alves disse...

Que Deus continue abençoando vocês. Sempre fui e continuo sendo abençoada com as postagens maravilhosas deste casal maravilhoso! Amo vcs!